Resumo do programa, Planet Rock Profiles, de 30 minutos exibido pelo canal VH1 com P!nk narrando partes da vida dela por meio de uma entrevista dada no ano de 2002. O programa exibiu os clipes: “You Make me S!ck”, “Get The Party Started” e “Stupid Girls”.

A era do terceiro album “Try This” nem se quer foi comentada.

Pink começa falando da época antes da carreira. Em casa, ela diz que não sabia como a família dava certo, porque cada um tinha um gosto musical muito diferente. Ela sempre escutava muito Linda Perry e Madonna. “Eu parei de estudar no colegial, era tudo que eu queria. A música era minha válvula de escape do mundo, e o meu passatempo era fugir”. Pink foi descoberta aos 15 anos na boate Ferver. Seus amigos duvidaram que ela pegaria o microfone, e ela foi lá e o fez. Começou a cantar e então foi convidada para cantar nas noites de Hip Hop até ser descoberta.

Sobre o convite para a música “Lady Marmalade” ela disse que logo quando ligaram para ela e falaram daquela coisa toda de extravagância, Moulin Rouge e tal, ela respondeu “Tô dentro”, mas quando viu as roupas a reação foi “Tô fora!”. Como ela já tinha feito a música, ela teve que fazer o clipe, e no final das contas adorou, pois se sentiu sexy, e divertiu-se. Depois disso a pressão para o segundo album foi grande.

Pink admite que “Missundaztood” é um album no qual se orgulha muito, e poderia morrer no dia seguinte pois alcançou seus objetivos. Admite que era tudo que sempre quis desde pequena. Compôs muito mais e escolheu seus próprios produtores. Definitivamente ao contrário do primeiro album, agora ela era que estava no comando “Eu era a garota louca de cabelos rosas que cantava R&B e odiava meninos” Não admitiam que Pink mudasse tanto o estilo assim, mas ela confrontou dizendo que não só podia, como ia mudar e mudou. “O ano de gravação de Missundaztood valeu a pena mais do que todos os dias da minha vida. Conheci meus ídolos e me diverti bastante!”

Os ídolos que Pink se refere são Linda Perry e Steven Tyler.

“Linda Perry sempre me emocionou muito. Aos 13 anos, eu fui presa por cantar as músicas dela de madrugada. Até que um dia eu estava no salão, e então peguei o caderno da maquiadora – ainda bem que ela não estava por perto, assim poderia espiar – e procurei pelo telefone dela. Eu mandei uma mensagem bem longa dizendo ‘Eu adoro você. Fui presa por sua causa, você me deve uma. Se eu consegui seu telefone eu posso muito bem conseguir o endereço onde você mora e ficar plantada na frente da sua casa até você me atender’ Ela me ligou em 5 minutos e disse “Você é doida? Venha aqui agora!”. Quando a vi foi como se eu a conhecesse há muito tempo. Eu sempre a escutei e cada letra/música significava muito pra mim. Eu podia sentir cada emoção. De ínicio ela não sabia muito bem o que fazer comigo, e eu disse ‘Ah, toca algo aí no piano!’ e em 10 minutos a música “Eventually” saiu. Depois ela fez “Get The Party Started” que tem muito mais a minha cara do que a dela, e foi um sucesso!” Pink comenta que não via a hora de sair em turnê e conhecer os fãs.

“Steven Tyler é uma criança de 12 anos. Ele tem muita energia, vive contando histórias. É íncrivel! Eu sou cantora e compositora e sou louca por vozes. E a voz dele é uma dessas”.

Pink comenta também sobre as comparações que tinha com Britney Spears: “Eu acho que fazem essas comparações porque temos a mesma idade e estamos fazendo sucesso. Mas as comparações param por aí. Eu nunca dublaria. Não que isso seja uma crítica, é apenas o meu estilo. Somos muito diferentes.” Depois ao falar sobre Madonna ela diz que a cantora é a mulher mais forte que tem, pois ela está nisso tem poucos anos e admite ser tão cansativo, e Madonna está há mais de 20 anos.

A matéria acaba com Stupid Girls sendo exibido e o narrador afirmando que foi bem polêmica a crítica mordaz a superficialidade.

Anúncios