Pink deu entrevista para Tony Horkins do The Observer. O artigo saiu na seção de Vida & Estilo com o título de “Tudo isso eu já sei”.

Meu pai sempre me dizia: Você pode não ter muitos amigos, mas também não terá inimigos porque todos vão saber de onde você veio.

Descubra o que você faz de bom: Sempre vi meus amigos se afundando porque não tinham idéia feita do que fazerem, mas eu sempre gostei de cantar. Apesar de tudo que aconteceu na adolescência, sempre tive um objetivo. Então descubra seus objetivos e siga em frente.

Quando as pessoas me chamam de Alecia Beth More me encolho: Me sinto de castigo de novo. Parece que a personagem do filme Querida Mamãezinha vai aparecer com um cabide. Também não me sinto como Pink. Sinto que estou andando por aí sem rumo. Não me sinto definida por um nome que foi dado para mim ou qualquer outra coisa. Só me sinto uma garota estranha.

Nada me choca: Eu esqueço que nem todos têm a mente aberta.

Raiva é o sentimento mais saudável: Já participei de aulas para a Desmistificação da Raiva alguns meses atrás. Raiva é o sentimento mais saudável que se pode ter.

Relações a distância são difíceis, mas gosto muito delas: Seres humanos são complicados, temos que ter o nosso espaço, nosso tempo sozinho, mas não muito. Tem que haver equilíbrio. Existe aquela linha invisível – mas quando encontrá-la, seria incrível.

Manter amizade após o fim de um relacionamento é importante: Muito bom mesmo. Se você tinha um amor que era autêntico, ou uma ligação, então é possível continuar a ter esse amor. Como um namorado ruim, uma boa amiga.

Tatuagens são capítulos – Capítulos gravados da vida: Posso dizer onde eu estava, com quem, porque fiz, e o que significou. Posso dizer se eu estava sóbria, triste, se tinha 12 ou 17 anos. A minha preferida é “What Goes Around Comes Around” (Tudo o que vai volta) gravada em meu pulso direito.

Acho Cher incrível: Não sei se gostaria de fazer plásticas em mim, mas também não julgo ninguém que as tenha feito. Mas gosto de ir à praia e ver uma senhora de mais de 50 anos, fazendo topless com a pele já enrugada e rindo à toa da vida fumando um cigarro.

Verifico minha pulsação 3 vezes ao dia: Faz com que toda manhã eu possa verificar se não estou morrendo.

Foda-se: É a filosofia que carrego em minha vida.

Tequila – a bebida favorita: Me faz dizer coisas que sempre quis e que não consigo, que na verdade são coisas boas.

Ás vezes, quero bater nas pessoas: Quando vejo alguém maltratando algum animal, se torna espontâneo. TInha um homen na Blockbuster outro dia, que estava maltratando a filha, e eu disse que jogaria ele pela janela se o visse fazendo aquilo de novo.

Concordo com os Hindus: O se sentir sexual não é algo para fazer você se sentir culpado. Mulheres são fáceis para se sentirem más quando se trata de sexualidade. Eu não. Eu acho as pessoas gostosas e exploro bastante esse lado.

Gosto de inovar: Ando por todos os lados. É a parte favorita de ser famosa.


Fonte: The Observer Life & Style

Anúncios