Em entrevista a edição de domingo (21) do jornal britânico “The Guardian”, a cantora Pink contou que recentemente fez aulas de “desmistificação da raiva” e aprendeu a lidar melhor com o sentimento.

“Raiva é uma emoção necessária. Acho que, manifestada e comunicada de maneira correta, é o sentimento mais saudável que se pode ter”, contou ela, que afirmou gostar de namorar à distância, embora considere difícil manter relacionamentos assim.

“Os seres humanos são tão complicados, temos que ter o nosso espaço, nosso tempo sozinho. Precisa haver equilíbrio. É uma linha tênue, mas quando eu encontrar a fórmula vai ser fantástico”, completou.

Pink revelou ainda que tem a mania de checar sua pulsação três vezes ao dia. “Isso me enche de gratidão todas as manhãs quando eu acordo e vejo que não morri”, afirmou.

A cantora disse que costuma ficar amiga de seus ex-namorados. “Se você tinha um amor que era autêntico, ou uma ligação, então é possível continuar a ter esse amor de outra forma”, contou.

Sobre tatuagens, ela afirma que elas são capítulos gravados de sua vida.

“Posso dizer onde eu estava, com quem, porque fiz, e o que significou”  diz ela, acrescentando que a sua tatuagem preferida é a frase “what goes around comes around” (tudo o que vai volta, em tradução literal) escrita em seu pulso direito.

Fonte: Revista Quem

Anúncios